Desvendando o HPV

| 06 maio 2014 |

A Dra. Denise Sena Guimarães, Medicina da Criança e do Adolescente, responde às principais dúvidas sobre a doença.

Vacinação contra o HPV

Vacinação contra o HPV

HPV – O QUE É?

O Papiloma vírus Humano (HPV) é uma das doenças sexualmente transmissíveis mais comuns no mundo. O vírus é capaz de infectar a pele ou as mucosas. Além disso, a infecção pelo HPV é uma das principais causas do câncer de colo uterino.

QUAIS SÃO OS SINTOMAS?

Inicialmente, a infecção pelo HPV oncogênico não provoca sintomas. As mulheres que desenvolvem o câncer de colo uterino podem apresentar dores abdominais ou nas costas, sangramentos entre os ciclos menstruais ou após relações sexuais, corrimento com odor desagradável, aumento da frequência urinária e fluxos menstruais intensos.

COMO SABER SE CONTRAIU HPV?

O diagnóstico é feito por meio do exame ginecológico que toda mulher que já teve a primeira relação sexual deve fazer. O Papanicolau consiste na coleta de células do colo do útero, que serão levadas para análise. Por isso, é de extrema importância que toda mulher faça visitas ao ginecologista regularmente.

COMO PREVENIR A INFECÇÃO POR HPV?

A principal forma é o uso do preservativo que, além do HPV, também previne outras doenças. Entretanto, ele não protege 100%, pois não cobre os tecidos genitais externos e anais. A vacina e o rastreamento de lesões pré-cancerosas são o mais indicado. A vacina está disponível nas clínicas de vacinação para mulheres a partir dos nove anos de idade, mas o alvo são as jovens garotas que não iniciaram a vida sexual.

COMO SE FAZ O TRATAMENTO?

O tratamento pode ser químico, cirúrgico ou com estimuladores de imunidade. Isso irá depender do número e aspecto das lesões, grau de comprometimento e localização.

ALGUNS PENSAM QUE O FATO DA ADOLESCENTE ESTAR VACINADA, ISSO TAMBÉM A LIBERA PARA O SEXO. QUAL SUA OPINIÃO?

As adolescentes devem ser orientadas pela família com responsabilidade perante suas atitudes em relação à prática sexual precoce. A vacina é um dos meios de prevenção contra o câncer de colo uterino. Cabe aos pais educar e ter um diálogo aberto com os filhos. Se o adolescente não puder contar com a ajuda e compreensão dos pais, em quem ele irá confiar?